Estatueta de uma senhora de corte
Estatueta de uma senhora de corte
 Inicio | Anterior | Pag.43/50  | Próxima | Última
Estatueta de uma senhora de corte
Dinastia Han (202 a.C - 220)
Terracota

85 x 34,5 x 29 cm

Depois de um longo e conturbado período após a queda da dinastia Han, os imperadores da dinastia Tang repuseram a ordem social, permitindo um desenvolvimento cultural, artístico e literário significativo. No contexto do estabelecimento de uma cultura de eruditos, o estatuto social da mulher mudou drasticamente passando a usufruir dos mesmos direitos que os homens ao nível da educação. Desta forma, as mulheres tornam-se figuras importantes da vida cortesã como reflexo de prosperidade, de requinte intelectual, de beleza, de elegância e de entretenimento social na receção de convidados. Tanto na pintura como na escultura da dinastia Tang as mulheres são representadas em inúmeras atividades sociais, artísticas e desportivas, a observar flores, a interagir com animais auspiciosos, a apreciar as sedas, a olhar-se ao espelho, a tocar instrumentos musicais, a pintar ou até mesmo a montar a cavalo. Os mingqi 冥器 representando as senhoras de corte são uma tendência singular da dinastia Tang, como uma imitação da prosperidade, da realização intelectual, de sensibilidade estética e de um cânone de beleza cultivado durante a vida. Tradicionalmente, na escultura de cerâmica as senhoras de corte são representadas de pé, de rosto rotundo e rosado, com os pequenos lábios vermelhos, o cabelo comprido apanhado sobre a cabeça e um vestido comprido até aos pés e mangas compridas. Nas mãos, as senhoras de corte poderiam segurar delicadamente um pequeno pássaro, um cão ou um espelho, contemplando a sua beleza.

Estatueta de uma senhora de corte
Estatueta de uma senhora de corte
Estatueta de uma senhora de corte
Estatueta de uma senhora de corte