Incensório
Incensório
 Inicio | Anterior | Pag.48/50  | Próxima | Última
Incensório
Dinastia dos Han Ocidentais (202 a. C. - 23)
Bronze
15 × 15,5 cm

O período de transição entre os Estados Combatentes e a unificação da China é caraterizado por uma redefinição das estruturas culturais, artísticas, religiosas e filosóficas. A utilização de queimadores de incenso na China remonta ao Período dos Estados Combatentes, tendo sido encontrados alguns exemplares em forma de montanha com pequenas aberturas, simulando as grutas celestiais, através das quais saía o fumo do incenso. É uma representação microcósmica da montanha sagrada e da neblina celestial que, de acordo com as crenças taoistas, representa a energia vital qi (氣). A prática de queimar incenso poderá estar relacionada com a ideia de purificação pelo fogo ou com o princípio de transformação / trânsito da matéria, à semelhança do corpo que se transforma em pó e do espírito que se liberta em direção aos Céus. Eventualmente, no contexto dos rituais, poderá também ter um papel importante na comunicação com os espíritos ancestrais.
Este incensório tem a forma de um pato, com a zona dorsal removível para colocar o incenso no seu interior. A cobertura tem várias aberturas que permitem a saída do fumo.