Tecido
 Inicio | Anterior | Pag.2/14  | Próxima | Última
Tecido
Inca – Extremo Sul (Peru)
1450 – 1532 d.C.
35,5 x 12,5 cm

Esta singular banda têxtil é uma excelente amostra dos cânones estéticos que o Império Inca espalhou por todo o seu vasto território, e que as diferentes regiões reproduziram adaptando-o às suas tradições. A combinação de vermelho e amarelo foi paradigmática neste Império com origem no Altiplano andino, apresentando-se além do mais em combinações que transmitem a ideia de oposição e complementaridade, um conceito fundamental durante o Império Inca. Este conceito, na realidade parte integrante do pensamento andino desde os seus primeiros desenvolvimentos culturais, foi tomado pelos Incas e “divulgado” de forma explícita e sistemática em todas as regiões que dominavam. Neste exemplar, tecido com fios de camelídeo utilizando a técnica de tramas e urdiduras descontínuas, aplicou-se a oposição cromática em eixos diagonais para expressar esta ideia e simultaneamente criar um ritmo na composição decorativa. Peças com as mesmas técnicas, matérias e combinação cromática foram documentadas em contextos do extremo sul do que é hoje o Peru (áreas de Arequipa-Moquegua), demonstrando a existência de um forte controlo político sobre a região, que se manifestava numa produção artística organizada e controlada também, que seguia os cânones estéticos ditados a partir da capital, Cuzco.