Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
A Oficina
Centro Cultural Vila Flor
Centro Internacional das Artes José de Guimarães
Casa da Memória de Guimarães
Centro de Criação de Candoso
Teatro Oficina
Educação e Mediação Cultural
Centro Internacional das Artes José de Guimarães
A Oficina
Centro Cultural Vila Flor
Casa da Memória de Guimarães
Centro de Criação de Candoso
Teatro Oficina
Educação e Mediação Cultural
Loja Oficina

DOMINGO 27 NOVEMBRO, 15H00

Húmus: identidade(s) alimentar a partir do solo

2022.11.27 Húmus: identidade(s) alimentar a partir do solo
Sem Espinhas
Architectural Affairs / Andreia Garcia, com Cor de Tangerina

Segundo workshop do programa "Sem Espinhas". "Húmus: identidade(s) alimentar a partir do solo" conta com a sabedoria e a experiência de Álvaro Dinis Mendes e Liliana Duarte, do Cor de Tangerina.

Os nossos passos percorrem caminhos, trilhos e sendas pelas rotinas do quotidiano: ora mais citadinos, ora mais rurais. No entanto, cada corpo que nos habita vai sentindo necessidade de se expandir, de se nutrir e de contemplar o que observa. Nesse percorrer, os nossos olhos vão registando paisagens, questionando o contexto. E nada como descobrir que no objeto observado poderá habitar uma possibilidade infinita de alimento e nutrição para a nossa mesa. Cada refeição habita a paisagem que contemplamos e de lá poderemos voltar a descobrir a nossa floresta autóctone e os recursos locais e sazonais.


Os convidados desta paisagem, nesta sessão, serão a bolota de carvalho, o calondro e o cidrão. Nomes estranhos? Sim. Porém, com muitas histórias para nos contarem sobre a forma como as gerações anteriores comiam, sobre as memórias da nossa identidade alimentar - somos o que comemos -, e somos muito mais quando potenciamos os alimentos que nos rodeiam nas nossas paisagens.

"Decompor para compor" é o mote deste nosso húmus: matéria orgânica, cíclica, que provém do fogo lento da decomposição - em harmonia com plantas e animais. Sobre esta alquimia, desafia-te ao encontro da nossa colher de pau para mordermos a paisagem com muito prazer!”

⚠️ Devido às condições meteorológicas previstas para domingo, esta atividade não irá realizar-se praça do CIAJG, mas sim na cozinha da Casa da Memória de Guimarães, que fica localizada a poucos metros do CIAJG, na Avenida Conde Margaride.


Álvaro Dinis Mendes, natural de Guimarães, decidido a devorar o mundo à mordida. Embaixador da comida vegetariana, trabalha criativamente os produtos biológicos e locais, de forma a potenciar a naturalidade e expressão de cada alimento. Desde jovem que trabalha na pastelaria/padaria, sendo estes pilares de aprendizagem importantes até hoje. Há 16 anos que integra o restaurante Cor de Tangerina (Guimarães) do qual foi um dos fundadores, é o diretor atual e chef de cozinha. Chef e membro fundador do SlowFood Porto, pretende seduzir pela comida as bocas mais exigentes e céticas e lançar-se na curva vertiginosa da experimentação gastronómica constante. Comer é para ele um ato de amor e partilha, através do qual procura o equilíbrio dentro do ruído dos tempos modernos.

Liliana Duarte é uma das responsáveis pelo projeto Cor de Tangerina, onde exerce funções como Chef de Cozinha e Educadora Social. Foi a criadora do Serviço Educativo Cor de Tangerina, co-fundadora do Mercadinho (Mercado Biológico de Guimarães) e, no Cor de Tangerina, coordena a preparação da ementa gastronómica que reflete os princípios do Comércio Justo, do Slow Food e da Agricultura Biológica. Em 2018 incorporou a delegação portuguesa Slow Food no Festival Internacional Terra Madre, liderando a equipa culinária, em Turim (Itália). Editou um livro de pesquisa etnobotanica há dois anos, denominado Paladário, sobre a herança alimentar vegetal na região do Minho. O seu trabalho e investigação foca-se atualmente na educação alimentar e comunitária. Em oficinas práticas e/ou teóricas, procura refletir os momentos de encontro entre os paladares e a sua ligação emocional com as pessoas e os territórios.

Lotação máx. 20 participantes

Participação gratuita mediante inscrição prévia através do e-mail bilheteira@aoficina.pt

FÓRUM

Architectural Affairs / Andreia Garcia


EM PARCERIA COM

Município de Guimarães

Escola de Arquitetura, Arte e Design da Universidade do Minho

_

Projeto vencedor da 2.ª edição da Open Call "Programação Cultural e Curadoria"

no âmbito do Bairro C (Município de Guimarães)

2022.11.27 Húmus: identidade(s) alimentar a partir do solo

Lotação máx. 20 participantes

Participação gratuita mediante inscrição prévia através do e-mail bilheteira@aoficina.pt

FÓRUM

Architectural Affairs / Andreia Garcia


EM PARCERIA COM

Município de Guimarães

Escola de Arquitetura, Arte e Design da Universidade do Minho

_

Projeto vencedor da 2.ª edição da Open Call "Programação Cultural e Curadoria"

no âmbito do Bairro C (Município de Guimarães)

Voltar

Digital Product by BondHabits