Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
menu logo
menu logo
main logo
menu logo
menu logo
menu logo
menu logo
main logo
Image
Image
Image
Image
Image
Image
Image

Voltar

Bacia
Cultura Yangshao, Fase Banpo (5000 - 4000 a.C.)

Cerâmica

18,5 x 43,5 cm

A Cultura Yangshao desenvolveu-se entre 5000 e 2800 a.C. numa vasta área no Noroeste da China, particularmente nas províncias de Gansu, Qinghai, Shaanxi e Henan. A cerâmica pintada é uma das principais caraterísticas da Cultura Yangshao, que a distingue de outras culturas do Neolítico da China e que permite perceber claramente as diferentes fases de desenvolvimento das estruturas sociais, políticas e rituais das comunidades que se desenvolveram ao longo do Rio Wei, junto ao Rio Amarelo. A partir dos motivos que ornamentam a cerâmica pintada é possível distinguir quatro fases distintas da Cultura Yangshao. A Fase Banpo da Cultura Yangshao desenvolveu-se entre 5000 e 4000 a.C., na atual cidade de Xi’an, Província de Shaanxi. A decoração da cerâmica pintada da fase Banpo carateriza-se pela representação figurativa de cabeças humanas usando plumas e outros ornamentos na forma de peixe. A representação de peixes, tanto no interior como no exterior de tigelas e bacias, é outro dos elementos iconográficos caraterísticos da cerâmica pintada da fase Banpo da Cultura Yangshao. A representação de figuras humanas usando plumas e outros adereços poderá indicar a existência de rituais sagrados e de práticas xamânicas que pressupunham a comunicação com os espíritos. Para além das figuras serem normalmente representadas com os olhos fechados, dando a ideia de que a alma abandonou o corpo e iniciou uma viagem espiritual, a presença do motivo homem-animal representa o arquétipo do animal como um veículo de deslocação espiritual, exercendo um papel fundamental na comunicação com os espíritos ancestrais. Neste contexto, é interessante referir que, em algumas escavações arqueológicas, as bacias de maiores dimensões e pintadas com estes motivos foram utilizadas como urnas para sepultar crianças, atribuindo um significado ritual à ornamentação da cerâmica associado às práticas funerárias e à morte.

Entre 4000 e 3500 a.C. a Cultura Yangshao estendeu a sua área de influência a Oeste, para a Província de Gansu, e a Este, para a Província de Henan e na região de Zhengzhou, dando lugar, respetivamente às fases Majiayao e Miaodigou. A cerâmica pintada da fase Majiayao distingue-se da fase Banpo, quer pela maior diversidade das tipologias e dos formatos, quer pela ornamentação dos objetos. Entre a fase Banpo e a fase Majiayao a ornamentação da cerâmica pintada passa de uma predominante representação figurativa para a representação de motivos abstratos de linhas onduladas, paralelas e cruzadas, triângulos, círculos e pontos sem significado aparente. O contraste da cor negra do pigmento sobre o fundo laranja-acastanhado da cerâmica demonstram uma tendência para a decoração integral do espaço, o que permite supor que a importância da cerâmica se relaciona não só com o seu caráter utilitário e ritual, mas também com a ostentação e sofisticação dos objetos inerente ao estabelecimento de hierarquias sociais e a afirmação da autoridade política.

Image
Image
Bacia
Image
Bacia
Image
Image