18/11/2015 - 18/11/2016
01/01/2016 - 31/12/2016
15/07/2016 - 31/12/2016
  • Livro da exposição
    A Composição do ar


    Representar o ar, ou seja, representar aquilo que não se vê, é, talvez desde tem- pos de que já não nos lembramos, uma das aspirações da prática artística. O ar é matéria e meio. É matéria (vital) sem estrutura, sopro sem corpo. É um meio: transporta coisas, engendra ideias, faz-se respirar. A tentação do ar é também uma aspiração ao voo, uma fuga ao peso, a superação da gravidade. Subir acima do horizonte para ver mais e melhor. Se pensarmos bem, o ar é aquilo que nos liga – na mais integral aceção da palavra ligação – aos corpos, às coisas, aos objetos em geral. À ínfima camada de ar, impalpável e imperscrutável, que envolve um objeto, de arte ou não, chamamos aura.Trata-se de uma qualidade inexplicável que algumas coisas transportam e que as transforma em objetos de desejo, em coisas amadas e contempladas. No CIAJG os objetos atravessam o tempo e cruzam fronteiras para estabelecerem encontros cujo sentido é mais ou menos evidente, mais ou menos visível. [Nuno Faria]
  • 27 de fevereiro a 03 de julho
  • Gabinete de Desenho
    Horário terça a sábado, das 10h00 às 19h00
    Lotação máx. 1 turma / 25 pessoas
    Atividade sujeita a marcação prévia através do e-mail servicoeducativo@aoficina.pt